Moções de Apoio

Moções de Apoio

Moção de Apoio à luta dos estudantes da PUC-SP
Os estudantes da PUC-SP ocuparam a reitoria de sua universidade exigindo a redução dos abusivos valores das mensalidades na luta por um ensino público, gratuito e de qualidade para todos.
No Brasil, instituições privadas de ensino recebem recursos financeiros do Estado quando a desculpa para não se criar novas universidades públicas e ampliar vagas nas já existentes é a falta de dinheiro.
Nós do Centro Acadêmico de Direito da Univille (Joinville-SC), apoiamos integralmente a luta dos estudantes da PUC-SP por entender que esta é legítima, urgente e necessária.
Somente com luta consciente e organizada conquistaremos o direito à educação pública para todos em todos os níveis e a ocupação da Reitoria da PUC-SP dá hoje importante passo e exemplo para os estudantes das universidades pagas de todo o país.
Esperamos também que o resultado desta luta organizada seja a nossa vitória.

Avante companheiros!
CADU – Centro Acadêmico de Direito da Univille

__________________________________________________________

Moção de apoio da Campanha Tirem as mãos da Venezuela

O comitê brasileiro da Campanha Internacional “Tirem as Mãos da Venezuela” – campanha organizada hoje em mais de 50 países em solidariedade à revolução venezuelana – vem através desta moção expressar todo apoio à luta dos estudantes da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) que neste exato momento ocupam a reitoria da universidade já há mais de 24 horas, por tempo indeterminado, exigindo a redução das mensalidades.

Coincidentemente, a campanha “Tirem as Mãos da Venezuela” está promovendo uma série de debates em universidades de todo o Brasil com a presença de um estudante venezuelano que fez parte do primeiro grupo de estudantes que organizou um senso de venezuelanos sem acesso à universidade, que depois deu subsídio à Missão Sucre e criação das Universidades Abertas na Venezuela, o que possibilitou que hoje todos tenham acesso à universidade pública e gratuita nesse país vizinho, sem necessidade de vestibular.

Por coincidência ainda maior, na próxima Quinta-Feira, 25 de Novembro, às 19:30, este debate com o estudante venezuelano Euler Calzadilla, terá lugar no auditório da APROPUC (Associação dos Professores da PUC), na Rua Bartira, 407, ao lado da reitoria que se encontra ocupada pelos estudantes.
Para nós, da campanha “Tirem as Mãos da Venezuela”, a atitude dos estudantes é legítima, necessária e pertinente. Promovemos essa série de debates justamente para provocar a discussão de que, se é possível que todos tenham acesso ao ensino superior público e gratuito num país mais pobre que o nosso, como a Venezuela, por que não seria possível também no Brasil?
A ação dos estudantes da PUC coloca para toda a sociedade a questão de quem é que manda na universidade: os donos (no caso específico, a igreja católica) ou a sociedade, a comunidade universitária, professores, funcionários e estudantes, que são os que produzem o conhecimento, que fazem a universidade de fato existir.
Nosso apoio e solidariedade é pela vitória dos estudantes da PUC-SP, para que esse movimento se expanda para outras universidades e contra qualquer tipo de repressão e punição aos estudantes que promovem esta justa luta.
Pela redução das mensalidades!
Pela garantia de matrícula de todos inadimplentes!
Por vagas para todos nas universidades públicas!
Pela federalização das universidades privadas em crise!

____________________________________________________

Moção de Apoio do Movimento das Fábricas Ocupadas

O Movimento das Fábricas Ocupadas, por meio do Conselho de Fábrica da Flaskô, fábrica ocupada e sob controle operário há 7 anos e meio, vem, por meio desta moção, saudar os estudantes da PUC-SP que ocupam a reitoria de sua universidade, com a brava reivindicação da redução das mensalidades.

Tal atitude é fundamental para combater as instituições privadas de ensino, que recebem subvenções e subsídios do Estado, enquanto que as universidades públicas estão longe de oferecer vagas para todos gratuitamente. Por isso, a ação dos estudantes da PUC-SP é legítima, e de grande importância para todo movimento estudantil, e para a classe trabalhadora como um todo.

Sabemos que somente com luta organizada conquistaremos o direito à educação pública para todos em todos os níveis e a ocupação da Reitoria da PUC-SP dá hoje importante passo e exemplo para os estudantes das universidades pagas de todo o país.

Conselho de Fábrica da Flaskô – sob controle operário

_________________________________________________________

Moção de apoio dos alunos da FAAP

Nós, os poucos estudantes de luta da Fundação Armando Alvares Penteado, estendemos braço e o nosso apoio a luta na PUC-SP.
Representando os estudantes que estão cansados das mensalidades exploratórias, venho aqui oferecer apoio em qualquer coisa necessária para a manutenção da luta na Pontifícia. Por uma melhor política de bolsas! Recordo-me do ano de 2002, quando a FAAP PAROU para evitar o aumento da mensalidade mais abusiva de São Paulo. Lutem!
Não devem ceder de maneira alguma, lutem como o povo francês fez por seus direitos!
AVANTE!
_____________________________________________________
RENTE ESTUDANTIL PUCRS
Nós, estudantes da PUCRS organizados na FRENTE ESTUDANTIL CONTRA O AUMENTO DAS MENSALIDADES, apoiamos a Luta na PUCSP pela redução das Mensalidades e que somente com mobilização poderemos enfrentar a precarização e a mercantilização da educação. Sabemos das dificuldades para organizar uma mobilização tão forte e consistente como uma ocupação em tempos de cooptação e criminalização (velada ou explícita) dos movimentos sociais, principalmente em uma universidade privada, mas não podemos ficar na inércia, frente aos ataques a educação, que  deve ser público, laico, gratuito e de qualidade para tod@s.
Enquanto o governo segue entregando dinheiro para os banqueiros e iniciativa privada, a educação fica esquecida e precarizada, fazendo com que os estudantes tenham de pagar a conta, sofrendo ataques como a perseguição aos inadimplentes e o sucateamento da Instituição em detrimento do lucro.
Os estudantes da PUCRS, assim como os de todas as instituições privadas, vem enfrentando anualmente o aumento abusivo das mensalidades sem explicações nem diálogo. Não podemos aceitar esse abuso. Estamos e estaremos sempre na luta contra a precarização da educação, pauta que unifica IES públicas e privadas.
Todo o apoio à luta e às revindicações dos estudantes que ocuparam a Reitoria da PUCSP!”

A única luta que se perde é a que se abandonaHebe Bonafini, Madres de la Plaza de Mayo”

Jhonnantha Hirano “Japa
História/FAPA
Ciências Economicas/PUCR$
http://twitter.com/camaradajapa

2 Respostas para “Moções de Apoio

  1. Cade a moção de apoio construído pela FRENTE ESTUDANTIL contra o aumento das mensalidades da PUCRS!!!

  2. Pode ter se perdido na migração dos blogs, caso vc a tenha pode nos mandar ou mesmo publicar que depois eu a arrumo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s