Fundação São Paulo descarta diálogo com estudantes

Desde o começo da ocupação, já fizemos duas reuniões com o reitor Dirceu de Mello, e a partir delas, ficou claro: a Fundação São Paulo, mantenedora da PUC-SP, não está disposta a negociar a redução das mensalidades com os estudantes.

Apesar de o reitor afirmar que somente a Fundação São Paulo tem competência para decidir a respeito da redução das mensalidades, os dois padres que compõem o Conselho Administrativo (Consad), João Julio Farias e Rodolfo Perazzollo, se recusaram a sentar em uma mesa de negociação com os alunos até que a reitoria fosse desocupada.

Desde o início do ano tentamos travar um diálogo com a Fundação, e por meio de atos, debates, audiência pública e abaixo-assinado, tentamos demonstrar para a direção da PUC-SP que os estudantes consideram a redução das mensalidades uma demanda urgente para o acesso e permanência da população à universidade.

Após sucessivas recusas, e a partir de uma avaliação de que foram esgotadas todas as habituais vias de diálogo, ocupamos a reitoria. Sempre nos colocamos abertos a uma conversa com a administração da universidade para que chegássemos a consensos e encaminhamentos do interesse de todos. Porém, mais uma vez a Fundação São Paulo mostrou-se absolutamente intolerante ao solenemente ignorar o que a ocupação expressa: já não há mais como suportar os abusivos preços das mensalidades da PUC-SP, problema que precisa ser resolvido por meio do imediato diálogo entre a comunidade universitária e os administradores da mesma.

Não temos motivos para acreditar que se nos retirarmos da ocupação qualquer reivindicação nossa será atendida, afinal, ao longo de 2010 nenhuma das demandas de acesso e permanência, tais como redução de mensalidade e abertura do edital de bolsas, foram sequer debatidas.

Acreditamos que será apenas por meio de debates entre a Fundação e os estudantes que conseguiremos mudanças efetivas dentro da universidade, para a construção de um projeto educacional democrático.

Telefone para contato:

Gabriela – (11) 9596-9718

Felipe – (11) 7993-3666

Caio – (11) 9143-3503

Uma resposta para “Fundação São Paulo descarta diálogo com estudantes

  1. Como vcs não tem apoio na Universidade (para fazer um greve geral).
    O negócio é continuar com a palhaçada da ocupação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s